<$BlogRSDUrl$>


if_logo.gif

12.11.03

? 

Para lá da prisão da espera, uma luz, o fim da invisível viagem. O regresso?



Ri.Ma.

Vigia 

Se a quietude me chegasse, vinha feita numa forma, no lusco-fusco da saudade. Ainda cego de demora, vou-me fazendo companhia, em ansiosa vigia.



Ri.Ma.

11.11.03

Rising Sun 


Doug Aitken, 2002

© Taka Ishii Gallery

Glass Barrier 


Doug Aitken, 1999

© Taka Ishii Gallery

9.11.03

To the Lighthouse.... 

images/farol_porto


A beam of light in the darkness......

fechar os olhos 

No fundo – ou em última instância –, para se ver bem uma foto, o melhor é erguer a cabeça ou fechar os olhos. «A condição prévia da imagem é a vista», dizia Janouch a Kafka. E Kafka sorria e respondia: «As pessoas fotografam coisas para as afastar do espírito. As minhas histórias são um modo de fechar os olhos.» A fotografia deve ser silenciosa (há fotos tonitruantes, dessas não gosto): não se trata de uma questão de «discrição», mas de música. A subjectividade absoluta só é atingida num estado, um esforço de silêncio (fechar os olhos é fazer falar a imagem no silêncio), A foto toca-me quando a retiro do seu «bla-bla» vulgar: «Técnica», «Realidade», «Reportagem», «Arte», etc.: nada dizer, fechar os olhos, deixar que o pormenor suba sozinho à consciência afectiva.

Roland Barthes, "A Câmara Clara"


Daniel Boudinet, Polaroid, 1979

This page is powered by Blogger. Isn't yours?